Governo falha criação de vagas para alunos mais desfavorecidos nas universidades – Jornal de Notícias

Medida prevista no Plano Nacional Contra o Racismo e Discriminação vai ser analisada pela nova ministra da Educação
Foto: Vítor Rios / Global Imagens / Arquivo
Plano contra Racismo previa contingente de 500 lugares no Ensino Superior. Ministério diz que medida será analisada na revisão do regime de acesso.
O contingente de 500 vagas para acesso ao Ensino Superior por alunos de escolas TEIP (Territórios Educativos de Intervenção Prioritária) não foi criado, apesar de ter sido anunciado pelo Governo há um ano. A medida, prevista no Plano Nacional Contra o Racismo e Discriminação, não avançou no concurso nacional de acesso para o próximo ano letivo, cuja primeira fase de candidaturas já decorre, confirmou, ao JN, o Ministério da Ciência, Tecnologia e do Ensino Superior (MCTES).
educação. Ensino privado critica “discriminação” nos vales para manuais
“A medida não avançou no concurso nacional de acesso. Durante o segundo semestre deste ano, será promovida uma reflexão sobre o regime geral de acesso ao Ensino Superior, ocasião em que esta matéria será ponderada”, esclareceu o gabinete da ministra Elvira Fortunato, atirando uma avaliação sobre a adoção desta medida, que era uma das principais novidades do Plano Nacional Contra o Racismo e Discriminação, para o processo de revisão do regime de acesso ao Ensino Superior.
Receba as notícias do dia e os alertas de última hora. Veja aqui um exemplo.

source

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.