'Discriminação é crime', diz membro da OAB sobre cerimonialista negar casamento de lésbicas – Yahoo Noticias

Recusar a celebração do matrimônio de um casal lésbico pode ser enquadrado como crime de discriminação, de acordo com a Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero do Conselho Federal da OAB. Na última semana, Bianca dos Santos Ventura, de 23 anos, e Isabella Santiago Pereira, de 21 anos, procuraram um cerimonialista para realizar o enlace das duas, no litoral paulista. Mas elas tiveram o pedido de orçamento negado pelo celebrante, Omar Zaracho, com a justificativa de que "só caso homem e mulher".
'Só caso homem e mulher': Cerimonialista se nega a realizar casamento de lésbicas
Crime: PM mata a própria família no Paraná
Ouça: PM que matou família no Paraná mandou áudio explicando crimes
— A denuncia é importante, precisamos mostrar para a sociedade que discriminação é crime e não deve ser normalizada. Todas as pessoas devem ser respeitadas independente de qualquer coisa. Caso elas queiram, entendo ser possível buscar até uma reparação civil uma vez que a jurisprudência tem sido construída neste sentido. O princípio da não discriminação tem sido aplicada no Brasil e é bom ver que sistema de Justiça tem entendido — disse a advogada Amanda Baliza, vice-presidente da Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero do Conselho Federal da OAB e Coordenadora da Área Jurídica da Aliança Nacional LGBTI+.
A atitude do celebrante chocou as noivas que, de fato, pretendem denunciar a violência sofrida.
Mulher que fez aborto legal após estupro e foi exposta no trabalho: indenização será de R$ 50 mil
— Procurando por casamentos completos no litoral, numa busca bem genérica mesmo, me deparei com o serviço do Omar Zaracho. Olhei as fotos, o cerimonial dos casamentos e achei tudo muito bonito. Então entrei em contato e foi aí que recebi a resposta negativa, de que não realizava casamento de homossexual. Não foi bacana o que ele fez, então resolvi postar no Instagram para mostrar aos meus amigos o que aconteceu comigo. E foi aí que a chave virou, de que o que ele fez era crime — contou Isabella.
Luanda Pires, advogada e presidenta da ABMLBTI (Associação Brasileira de Mulheres Lésbicas, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos), ressalta que o caso se enquadraria na lei Nº 7.716 que define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor:
— Um celebrante de casamento é um prestador de serviço e deve obedecer a legislação vigente. Recusar-se a atender ou prestar o serviço, ou até mesmo diferenciar o tratamento dado a todas as pessoas que forem em busca desse serviço, com base na orientação sexual ou identidade de gênero da pessoa, é crime de LGBTfobia respaldado na lei 7.716 — ressaltou Luanda.
Entenda: O que se sabe sobre o caso do PM que matou a própria família no Paraná
A representante da ABMLBTI enfatiza ainda que o código de defesa do consumidor proíbe que fornecedores de produtos e serviços ajam de forma discriminatória:
— Elas podem inclusive recorrer ao PROCON porque ele como prestador de serviço infringiu o código de defesa do consumidor. E podem também amparar-se na lei 10.948, que tem no estado de São Paulo (onde Bianca e Isabella moram). Uma lei que pune administrativamente as empresas que praticam discriminação em razão da orientação sexual ou de identidade de gênero aos seus clientes — completa Luanda, que também é presidenta da Comissão de Direito Antidiscriminatório do Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP), vice-presidenta da Comissão da Mulher Advogada OAB/SP, consultora da Comissão da Mulher Advogada da OAB/SP e diretora de Relações Públicas do Me Too Brasil.
Recusa
A pedagoga Isabella namora a engenheira Bianca há dois anos. Elas estavam procurando um local para realização do próprio casamento e encontraram o serviço do Omar Zaracho. Pouco após a recusa do cerimonialista, ele publicou um post nas redes sociais afirmando que "a procriação só é possível entre um homem e uma mulher", mencionando Deus e trechos da Bíblia.
Veja vídeo: Gêmeas nascem empelicadas em maternidade na Zona da Mata mineira
— Sem acreditar eu fui olhar o site dele com mais atenção. Eu só tinha feito uma leitura dinâmica, não tinha me atentado aos detalhes. E foi nessa segunda leitura que eu vi na própria descrição do site ele falando que não realizava casamentos homossexuais. Isso é um caos. Na hora pensei: "Não é possível, sério que isso tá acontecendo?" Eu fui dormir pensando naquilo — contou Isabella.
Para Amanda, da OAB, as descrições feitas no site do cerimonialista são provas de discriminação.
— A descrição no site dele é discriminatória, não há diferença entre casamento hétero e o homoafetivo. O que será celebrado é o amor entre duas pessoas. O casamento homoafetivo não exige nenhuma especialização específica, a não ser o próprio bom senso e respeito. Essa questão levantada por ele viola a lei penal e o casal pode também demandar uma reparação civil se elas se sentiram ofendidas — afirma.
Outro lado
Zaracho afirmou, ao GLOBO, que se negou a fazer o orçamento para o casal porque não realiza casamentos homoafetivos.
À deriva no mar da Grécia agarrado a uma bola de praia: homem sobrevive 18 horas
— Em nenhum momento ofendi, julguei a opção delas ou faltei com o respeito. Se elas estavam procurando um buffet ou local de festa procuraram errado. Eu sou apenas um ministro celebrante de cerimônias heterossexuais, como já diz no meu site que é minha especialização. Falta de respeito seria se eu fizesse um serviço para o qual não tenho experiência e nem qualificações. Como não eram clientes que eu iria preencher as expectativas, encerrei o atendimento para evitar constrangimentos pelos quais passei outras vezes de receber insultos e xingamentos — explicou Zaracho.
O cerimonialista disse ainda que a conversa com as clientes foi particular e privada. Ele alegou que precisou privar o perfil da empresa devido aos insultos e que "não podem obrigar um prestador de serviços aceitar um serviço ao qual não está preparado para realizar":
— Grupos LGBT começaram a me atacar e xingar. Assédio psicológico é crime. Na cerimônia hetero consigo expor o gênesis da criação, que é o projeto de Deus para o casamento e a família. Na homoafetiva não tem como usar essas bases da cosmovisão judeu cristã, a própria natureza nega a reprodução entre casais do mesmo sexo. Eu não tenho preparo para fazer uma cerimônia sem essas bases. Prefiro não fazer, mas respeito a liberdade de escolha das pessoas — disse.
Omar Zaracho, reverendo formado em teologia pelo Instituto Bíblico Rio de la Plata, de Buenos Aires, e em aconselhamento pela University of the Nations, bilíngue e que realiza especialmente cerimônias de casamento em praias na região de Búzios, fez outra publicação. Desta vez no Twitter, comentando a repercussão do caso e que está "sofrendo perseguição da ditadura gay".
*Estagiária sob supervisão de Alfredo Mergulhão.
Durante conversa com apoiadores, presidente também criticou o ex-presidente Lula por dizer que foi absolvido pela Justiça
Este artigo sobre varíola dos macacos vai tirar suas dúvidas sobre quais os principais sintomas da varíola dos macacos
Centenas de opositores do influente líder xiita Moqtada Sadr se manifestaram nesta segunda-feira (1) em Bagdá, em um contexto de profunda crise política no Iraque.
Os Estados Unidos mataram Ayman al-Zawahiri, chefe da Al-Qaeda, no fim de semana em um ataque com drones durante uma "operação antiterrorista bem-sucedida" no Afeganistão, segundo a imprensa americana.
Terceiro integrante da quadrilha escapou e está foragido
(Reuters) – O Kremlin disse nesta segunda-feira que a notícia sobre o primeiro navio carregando grãos a deixar o porto de Odessa, na Ucrânia, sob um acordo intermediado pela Turquia, foi "muito positiva". O navio Razoni, de bandeira de Serra Leoa, zarpou de Odessa com uma carga de milho, com destino a Beirute, no Líbano.
Será que vem aí? A Billboard publicou nesta segunda-feira uma lista com possíveis artistas a serem…
Um homem, de 46 anos, foi preso nesta segunda-feira por policiais da Delegacia de Proteção à…
ROMA (Reuters) – O partido de extrema-direita Irmãos da Itália, que está na liderança das pesquisas para as eleições italianas do mês que vem, vê espaço para reformular partes de um programa de investimentos financiado pela União Europeia para ajudar a economia a lutar contra uma crise energética e aumento de custos, afirmou uma liderança partidária nesta segunda-feira. A renúncia do primeiro-ministro Mario Draghi abriu caminho para eleições antecipadas no dia 25 de setembro, com as pesquisas su
Brasília, João Pessoa, Porto Alegre e Belo Horizonte já contam com a quinta geração
Pênis, seios e bundas de crochê se transformaram na fonte de renda da americana Madily Hernandez,…
Com a transmissão da música inédita "Ready for love" no PUBG Mobile, BLACKPINK quebrou o recorde…
Junta de Turismo anuncia o regresso do número dos visitantes a níveis pré-pandemia
Mantidos em cárcere privado há 17 anos pelo pai, os jovens (a menina, de 22 anos, e o menino, de…
Morto após um infarto, aos 58 anos, João Paulo Diniz teve um passado conquistador. O empresário…
O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse neste domingo que ficou "indignado" com o incidente fatal envolvendo as forças de paz da ONU na República Democrática do Congo (RDC), na fronteira com Uganda, que custou a vida de duas pessoas.
Sancões contra a Rússia penalizam setor do turismo em Chipre. Empresários queixam-se de avultadas perdas e viram-se para outros mercados
Depois da vitória sobre o Atlético-GO no Brasileiro, o Flamengo anunciou de forma oficial a…
Primeiro titular ganhou 1,337 milhões de euros.
A denúncia de racismo feita pela atriz e apresentadora Giovanna Ewbank neste sábado, em uma praia…

source

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.