Ator Bruno Gagliasso apresenta queixa sobre caso de racismo contra os filhos. Marcelo lembra que "todos somos Portugal" – Observador

Ouvir Rádio
©2022 Observador
A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.
Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais
Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.
Siga o tópico GNR e receba um alerta assim que um novo artigo é publicado.
Suspeita tem 57 anos e estava alcoolizada. Foi detida também por injúrias aos militares da GNR. Presidente da República já condenou episódio: "Não há 'portugueses puros'".
Exclusivo assinantes: Ofereça artigos aos seus amigos.
Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.
Os atores brasileiros Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank apresentaram uma queixa por discriminação racial contra a mulher de 57 anos que insultou dois filhos do casal num restaurante na Costa da Caparica, confirmou o Observador junto de fonte da Guarda Nacional Republicana (GNR).
O caso aconteceu no passado sábado, dia 30 de julho, no restaurante de praia Clássico Beach Club. Segundo o casal, que se encontra a passar férias em Portugal, “uma mulher branca, que passava na frente do restaurante” terá proferido insultos racistas não só contra os filhos dos atores, mas também a “uma família de turistas angolanos que estavam no local  — cerca de 15 pessoas negras”, informou a família num comunicado. “Do relato das várias testemunhas, estariam mais pessoas de outras origens e que também teriam sido criados distúrbios com eles”, confirma a mesma fonte da GNR.
A criminosa pedia que eles saíssem do restaurante e voltassem para a África, entre outras absurdos proferidos às crianças, tais quais ‘pretos imundos’”, lê-se no comunicado da família.
Num vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver a atriz Giovanna Ewbank a enfrentar a mulher, enquanto o seu marido, Bruno Gagliasso, chama a polícia. “Foi detida, levada para o posto. A senhora estava alcoolizada“, disse fonte da GNR.
PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR
O crime pelo qual há uma queixa apresentada é de discriminação racial. No entanto, no momento da detenção, a mulher de 57 anos ofendeu os militares da GNR, acabando também por ser detida pelo crime de injúria, agravado pelo facto de se tratarem de agentes de autoridade. “Foram identificadas algumas testemunhas que agora serão ouvidas. No âmbito dessa queixa, serão feitas as diligências de inquérito”, informa também a GNR.
Marcelo garante que “não há alergia à comunidade brasileira” em Portugal

Marcelo Rebelo de Sousa já reagiu a este episódio. Num comunicado publicado na página da Presidência da República, afirmou que “qualquer comportamento racista ou xenófobo é condenável e intolerável, e deve ser devidamente punido, seja qual for a vítima”. “Não vale a pena negar que há, infelizmente, setores racistas e xenófobos entre nós, mas não se pode, nem deve, generalizar, pois o comportamento da sociedade portuguesa é, em regra, respeitador dos direitos fundamentais e da dignidade da pessoa humana. O mesmo se dirá, especificamente, quanto às comunidades dos países irmãos de língua portuguesa, que têm vindo a aumentar a sua presença entre nós e são motivo de gratidão e de orgulho para Portugal”, lê-se.
Somos todos transmigrantes, todos temos familiares e amigos que vivem ou viveram fora do quadro geográfico físico de um país; tal como tantos que aqui encontram uma melhor vida. E todos somos Portugal”, afirma.
O Presidente da República lembrou ainda que “a sociedade portuguesa é constituída por pessoas das mais variadas origens, que aqui chegaram há poucos ou há muitos anos, alguns há séculos, aqui vivem, trabalham, constituem as suas famílias”. E aponta: “Não há ‘portugueses puros’, somos todos descendentes de culturas, civilizações e origens muito diversas”.
“O padre que me violou pregava um Cristo de amor”
Mário Ferreira recusa “qualquer cêntimo do PRR”
A guerra não é só com Putin: é também connosco
CML. Reunião termina com saída abrupta de Moedas
Homem de 71 anos desaparecido em Santiago do Cacém
Nisa. GNR detém 3 suspeitos de tráfico de droga
Apreendidas oito toneladas de alfarroba no Algarve
GNR apreende oito toneladas de alfarroba
Caso de racismo com atores brasileiros em 7 pontos
Judite Sousa e Pedro Mourinho de saída da CNN
A repressão esquerdista nas escolas portuguesas
Patriarca de Lisboa devia ter denunciado caso
Despiste causa um morto em S. Martinho do Porto
Apreendida embalagem com 44kg de cocaína em Lisboa
China ameaça EUA por eventual visita de Pelosi
MAC. “Temos dias com contingências na anestesia”
Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.
A enviar artigo…
Ainda tem para partilhar este mês.
O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.
Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.
Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.
Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.
Por favor tente mais tarde.
Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.
Obrigado por assinar o jornalismo que faz a diferença.
Rua João Saraiva, nº 7
1700-248 Lisboa
© 2022
Disponível gratuitamente para iPhone, iPad, Apple Watch e Android

source

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.