Palavra de Honra | O mundo deve ser feito de renovação e de novas ideias – Jornal de Leiria

– Já não há paciência … para a falta de paciência, para a falta de parar e pensar um pouco antes de opinar ou agir, para a falta de se fazer um esforço para compreender a perspetiva do próximo. Parece que andamos todos com pedras na mão prontas a atirar, que tal substituirmos por flores, ou até mesmo abraços?
 – Detesto… hipocrisia, xenofobia, discriminação e a tentativa de impor a outros as nossas escolhas pessoais. Em vez disso, que tal “chatearmo-nos” uns com os outros acerca de gostos culinários ou clubes de futebol?
 – A ideia… é o início de tudo, o começar de uma nova etapa, de um novo ciclo. Gosto muito de concretizar ideias, por mais intangíveis que inicialmente possam parecer. Tenho algumas para Leiria para as quais espero ter a arte e o talento necessários para as levar a bom porto.
 – Questiono-me se… Dom Afonso Henriques teria orgulho do Portugal de hoje. Penso que sim. Independentemente dos problemas que temos, continuamos o seu legado de país independente e respeitado.
 – Adoro… ser surpreendido. Pode ser com boas notícias de uma pessoa amiga, um novo lugar a descobrir, ou novas ideias e conceitos. Adoro boa conversa e boa comida. Que mais podemos pedir da vida?
 – Lembro-me tantas vezes… da gastronomia da nossa região. O peixe delicioso, a morcela de arroz, o leitão e as migas, são iguarias que volta e meia me causam distração.
 – Desejo secretamente… que o mundo evolua mais rapidamente no sentido de maior tolerância e equidade. Só assim podemos ter um mundo mais justo para todos.
 – Tenho saudades… das pessoas queridas que já não estão entre nós e os momentos passados com elas, são as únicas saudades que tenho. Viver o presente e o futuro é o que realmente importa.
 – O medo que tive… nunca foi relevante, nunca tive grandes medos. O único receio que tenho de momento é a desertificação do nosso país. Os incêndios que ano após ano destroem as florestas (nem me falem do nosso Pinhal de Leiria) e a escassez de água, sem medidas que realmente façam a diferença…. preocupam-me.
 – Sinto vergonha alheia… pelos meios de comunicação social que fazem dinheiro com a exploração da vida e das desgraças de pessoas, principalmente das que pouco ou nada têm. Seria bem mais interessante e proveitoso para todos focarem-se na vida dos gatos.
 – O futuro… vai ser ainda melhor do que o presente. Embora algumas vezes pareça que estamos a retroceder do ponto de vista civilizacional, acredito que o número de pessoas focadas em criar um mundo melhor, ultrapassa largamente quem o procura destruir.
 – Se eu encontrar… a fonte da vida eterna, fecho a torneira. O mundo deve ser feito de renovação, de novas ideias e pessoas. Quão aborrecido será um mundo em que todas as pessoas, ou ainda pior só algumas, vivem para sempre?  
 – Prometo… continuar a “puxar a brasa” à nossa Leiria. É uma região com um potencial imenso, desde a tecnologia e indústria às artes, passando pela gastronomia e turismo.
 – Tenho orgulho… na nossa bonita cidade de Leiria. Tendo já vivido quase duas décadas no estrangeiro, para mim Leiria é a capital do mundo, do meu mundo. Tendo assistido de fora à evolução da nossa cidade, é impressionante como tem evoluído em termos de infraestruturas e qualidade de vida. Os Leirienses estão de parabéns.
29 jul 2022
Mosteiro da Batalha acolhe mostra de "ícones beo-bizantinos"
28 jul 2022
Têm entre 14 e 18 anos e vêm de escolas de todo o País os jovens que integram um projecto, que permite aos bailarinos trabalharem um mês como profissionais da dança
24 jul 2022
João Augusto, actor e gestor cultural
Edição 28 jul 2022
Propostas aéreas
Francisco Pedro, director
António Nunes
Raquel Gaspar

source

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.