Artista brasileiro é atacado em Portugal por peça: “Não foi descobrimento, foi matança” – Revista Fórum

O artista brasileiro Rodrigo Ribeiro Saturnino foi vítima de xenofobia em Portugal, depois que expôs uma bandeira com os dizeres: “Não foi descobrimento, foi matança”, em referência à colonização portuguesa no Brasil. A peça faz parte da amostra Interferências do Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia de Lisboa (MAAT).
“As pessoas acabam de alguma forma atacando o meu trabalho e atacando a minha obra de uma forma muito agressiva, com muito ódio e muita xenofobia”, declarou Saturnino, em entrevista ao Globo.
Ele, que define seu trabalho como decolonial e antirracista, mora em Portugal desde 2007, quando se mudou para fazer um mestrado.
O artista é conhecido como ROD e compartilhou a bandeira em suas redes sociais. Ele revelou que vem recebendo ofensas por isso. O brasileiro tem mais três peças na exposição.
Por mais certo que ele esteja, a bandeira recebeu inúmeras críticas. O português Bruno Felipe Costa, do partido conservador CDS-PP, foi às redes sociais para dizer que considera a obra do brasileiro “uma vergonha e uma ofensa a Portugal e à sua história”.
Um professor de Direito da Universidade de Lisboa, também pelas redes, escreveu que o MAAT “exibe exposições de lixo ideológico da extrema esquerda mais odiosa e rasca que são um insulto para Portugal”. Além disso, pediu que as pessoas boicotem o museu de arte.
Outra peça de ROD também aborda o tema colonização, muito delicado entre os portugueses. Um vídeo mostra a implosão do Padrão dos Descobrimentos, monumento em Lisboa, que celebra personagens históricos da expansão marítima portuguesa.
O artista disse que não se surpreendeu com a reação portuguesa. Ele declarou que a própria presença da obra na exposição, que foi uma sugestão sua, precisou receber o sinal verde da direção do MAAT.
“O que eu achei interessante é que a proposta partiu de mim e teve esse momento de debate interno, de preocupação como o museu se posicionaria. Seria da parte do museu uma afirmação política acolher aquela peça dentro daquele espaço”, acrescentou o artista.

source

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.