Racismo: Irma reage a duras críticas ao tema 'Filha da Tuga' – SAPO Lifestyle

A cantora Irma quebrou finalmente o silêncio sobre a polémica recente em que se viu envolvida depois do lançamento do tema ‘Filha da Tuga’.
“Estive a pensar se fazia este post ou não, mas segundo os meus princípios e sobre o sentido de missão do ‘Filha da Tuga’ não quero deixar de ter voz sobre isto”, começa por declarar, explicando que esta canção foi feita por si e por dois amigos, autores e compositores, com base naquilo que foi e é a sua história de vida.
“Esta canção mexe com muitas feridas ainda abertas em muita gente. Porém, também acho que ela se cumpre no debate e diálogo que está iniciado, na possibilidade que nos permite de entender melhor o outro, as suas mágoas e cicatrizes e de dar um pequeno contributo numa necessária reconciliação coletiva. Em nenhum momento me quis colocar numa posição de vitimização. Só quis contar a minha história, a minha verdade, sempre ciente do lugar privilegiado em que me encontro, até pela visibilidade que a minha posição me traz“, justifica, reagindo assim às críticas que lhe foram feitas por alegadamente se ter colocado numa posição de vítima de racismo.
Num momento tão sensível como este onde falamos muito da luta contra o racismo, a frase ‘sou mistura da terra e da descoberta’ foi mal interpretada. A descoberta fala do reinício de vida dos meus avós num país novo, em 1975, em descobrir um recomeço”, esclarece ainda.
Irma volta a frisar que é filha de pais angolanos, criada pelos avós maternos, que vieram de Angola, tendo crescido com a cultura angolana sempre presente em sua casa.
“Se isto não fosse suficiente para ter o direito em elevar a minha cultura, também tenho muito respeito por ela. Leio-a há alguns anos e no último ano mais a fundo. Porque a sabedoria não é recurso escasso, sinto sempre que tenho mais coisas a aprender e quero contar a história ao meu filho como realmente aconteceu”, diz, explicando em seguida o que a levou a lançar este tema.
“Quando decidi lançar o ‘Filha da Tuga’ o gatilho foi a urgência em contar a minha história e com sorte histórias de muitas pessoas”, nota, dando conta de que tem vindo a receber centenas de mensagens de pessoas que se identificam com a letra da canção.
“Eu sou Filha da Tuga, sou fruto da mistura, elevo a vida com orgulho e não almejo separação. Sonho compreensão, partilha, luta por tudo o que ainda está por conquistar, por menos colorismo e mais empatia. Luto pelo racismo não ser uma questão de opinião […]. É necessário conversar, sem agredir, sem excluir. É urgente reconstruir, contar a história como realmente aconteceu e passá-la ao mundo. Estarei sempre aqui, pronta para ouvir. Obrigada. Irma”, completou.

Maria Sampaio, recorde-se, foi uma das vozes ativas que criticou a letra do tema ‘Filha da Tuga’.
Leia Também: Maria Sampaio frisa: “O assunto nunca foi as tranças da Rita Pereira”
Notificações bloqueadas pelo browser
A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

source

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.