Uber irá pagar mais de US$ 2 milhões a passageiros com deficiência – MaisTecnologia

O Uber fez um acordo com o Departamento de Justiça dos EUA sobre as alegações de discriminação contra os passageiros com deficiência, segundo anunciou o DOJ num comunicado à imprensa nesta passada segunda-feira.
Como parte do acordo, a Uber irá creditar o dobro das taxas de espera totais emitidas para os 65.000 passageiros com deficiência já identificados pelos programas da Uber e irá se comprometer em mais de US$ 2 milhões em fundos para outros indivíduos também afetados.
As reclamações concentram-se na política de taxa de espera da Uber, que adiciona taxas adicionais quando um passageiro leva mais de dois minutos para embarcar no carro. Os passageiros com deficiência há muito se anda a opor a esta política, alegando que as taxas afetam desproporcionalmente os passageiros com deficiências físicas.

Embora as taxas em si sejam geralmente inferiores a um dólar, os utilizadores da Uber argumentam que contribuíram para um sistema de discriminação. O processo menciona uma mulher de 52 anos da Flórida que, por causa de uma lesão na coluna vertebral, costuma precisar aproximadamente de cinco minutos para embarcar num veículo. Como resultado dessas taxas esta senhora incorreu numa série de taxas de espera, o que “a faz sentir uma cidadã de segunda classe”, afirma o processo.
O Uber enfatizou o seu compromisso com o bem estar de todos os utilizadores com deficiência. “Estamos satisfeitos por termos chegado a este acordo”, disse a representante da Uber Carissa Simons. “Estamos sempre a trabalhar para melhorar a acessibilidade para todos os utilizadores e incentivamos os passageiros com deficiência a utilizar o nosso formulário de autodeclararão para os isentar das taxas de tempo de espera”.
O acordo ajuda a Uber de futuras reivindicações de invalidez relacionadas com o seu sistema de taxa de espera. Em geral, a Lei dos Americanos com a Deficiência exige que qualquer sistema de transporte construído após 1990 forneça acesso igual a pessoas com deficiência. Aplicativos como Uber e Lyft têm vindo a esforçar-se para cumprir o amplo mandato da lei, principalmente para garantir a disponibilidade de veículos com acesso a cadeiras de rodas.
A Uber comprometeu-se também a manter essas informações ocultas dos motoristas para evitar discriminação. De acordo com o que foi acordado, a empresa “não irá partilhar informações sobre a conta de um passageiro está isenta de taxas de tempo de espera com os motoristas e não irá tornar essas informações visíveis para os motoristas no aplicativo de motorista da Uber”.
Fonte: Justice

source

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.