Não foram só os 'apupos a Hamilton: F1 vai investigar queixas de assédio e racismo a adeptos – AutoSport

O GP de Abu Dhabi de 2021 foi bom e mau ao mesmo tempo para a F1: ofereceu-nos um espetáculo e drama de exceção e ‘futebolizou’ quase ao extremo adeptos que não sabem o significado da palavra desporto.
Na sexta-feira, quando Lewis Hamilton saiu da pista com o seu Mercedes W13, num acidente forte em que o piloto ficou algum tempo dentro do carro, a festa laranja que foi feita na bancada mais perto, e provavelmente em todas as que tinham um ecrã gigante à frente, foi bem forte.
Mais de 50.000 adeptos holandeses foram à Áustria para a corrida deste fim-de-semana, que terá uma multidão estimada em 105.000 pessoas no domingo.
Lewis Hamilton disse que achou “surpreendente” que os adeptos tenham aplaudido um acidente, particularmente sem conhecerem o estado do piloto: “Estou grato por não me ter ferido, mas nunca se deve aplaudir um acidente de alguém. Os apupos não deveriam ter acontecido em Silverstone, embora não tenha sido um acidente, e não deveriam ter acontecido aqui”.
As coisas atingiram um nível ainda maior na Áustria. Existiram muitas queixas de assédio e racismo por parte de adeptos presentes na Áustria, vários adeptos publicaram comentários nos meios de comunicação social sobre o assédio que sofreram, incluindo o uso de calúnias homofóbicas e racistas.
Isso chegou “aos ouvidos da F1” que respondeu com uma declaração de que iria tomar medidas. “Fomos informados de relatos de que alguns adeptos foram sujeitos a comentários completamente inaceitáveis por outros no evento. Levantámos esta questão junto do promotor e da segurança e iremos falar com aqueles que relataram estes incidentes e estamos a levar esta questão muito a sério. Este tipo de comportamento é inaceitável e não será tolerado e todos os adeptos devem ser tratados com respeito”.
A F1 não gostou do que se passou com Verstappen em Silvertone, Hamilton na Áustria, como não gostou muita gente pelo mundo que sabe estar no desporto, e agora pretende discutir o assédio ‘inaceitável’ dos adeptos.
Vamos ver o que vai fazer…
Façam como o Max fez em Silvertone, não deem ouvidos, e tudo passa, Quanto mais se manifestarem mais gosto lhes vai dar brincar com o assunto.
Enfim acho que anda tudo doido, Mataram o Cante e foi o que foi… Na Africa do Sul foram mortos mais de 300 Portugueses (brancos) nos últimos anos e nem uma palavra… Não sei, assim de repente parece que os Africanos (pretos) têm mais direitos e são mais importantes que os Europeus (brancos) Se calhar aquele slogan de “todas as vidas são importantes” devia ser transformado em “a vida dos pretos é muito importante” Os termos branco e preto não são pejorativos, nós dizemos que um carro é branco ou é preto porque é a cor do carro, a não… Ler mais »
Não se deve “celebrar” o acidente quando o piloto ainda está dentro do carro e/ou quando tem de ser transportado para o hospital, isto parece-me óbvio.
Dito isto, quando em Silverstone 2021 Hamilton causou o acidente de Verstappen e a Mercedes celebrou, será que o inglês repreendeu a sua equipa?
Karma…
Cumprimentos
Pais de queques e copinhos de leite, devem ser como aqueles que protestam contra as minas de litio com um smartphone na mão.
Eu não conheço os Africanos de Portugal vivo e trabalho em Àfrica À mais de 10 anos, já trabalhei em mais de 6 países e se alguém quer combater o racismo de fazê-lo em Àfrica, eles são muito mais racistas que nós, em todos os países existe calão para designar um branco, etc
Assine e leia o Autosport 2 dias antes!
Assine e leia o Autosport 2 dias antes!
Assine e leia o Autosport 2 dias antes!
Copyright © 2015 Autosport | Ficha técnica | Estatuto editorial | Política de privacidade | Termos e condições | Informação Legal | Como anunciar
E-mail Marketing certified by: egoi Metatheke Software

source

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.