Tenório: Doenças psíquicas existem, mas não podem justificar o racismo – UOL Notícias

Colaboração para o UOL, em São Paulo
07/07/2022 15h44
O colunista do UOL Jeferson Tenório falou hoje sobre a utilização de doenças psíquicas como argumentos e justificativas para a prática de atitudes racistas. O assunto entrou em pauta após o delegado Roberto Monteiro, responsável pelas investigações do caso da “mulher da casa abandonada”, afirmar que “há indícios de transtornos mentais em Margarita Bonetti”. Tenório pontuou que é preciso ter cuidado para que os argumentos não perpetuem práticas racistas.
Ele afirmou que o racismo acaba encontrando maneiras sofisticadas de atuação para driblar aquilo que é comumente entendido como racismo e, por isso, é necessário ter muito cuidado para se analisar caso a caso.

“As pessoas na modernidade sofrem grandes problemas com doenças psíquicas e a gente vê isso comprovado nas pesquisas. Mas, por outro lado, é um caminho muito perigoso também porque pode servir de argumento para que as pessoas continuem sendo racistas. Você comete uma atitude racista e acaba indo para esse argumento de algum tipo de transtorno, então é perigoso. Importante que fiquemos atentos e se analise caso a caso para saber o que de fato é doença psíquica e o que é um crime, porque se for um crime tem que ser averiguado e punido”, disse durante participação no UOL News.
Tenório alertou para o cuidado necessário após o delegado Roberto Monteiro, da Seccional do Centro de São Paulo, afirmar em entrevista ao UOL que há indícios de transtornos mentais em Margarita Bonetti.
“Ela [Margarita Bonetti] vive em uma casa sem água, sem esgoto e em situação precária, em uma casa abandonada. Se está lá dentro nessas circunstâncias, supostamente houve abandono por parte da família. É importante que se apure se houve abandono de incapaz. Vamos ouvir membros da família para obtermos informações desse caso tão misterioso”, disse.
O colunista do UOL também fez um alerta para toda uma estrutura racista, que muitas vezes acaba privando a população negra de direitos básicos.
“As pesquisas mostram que a população negra sofre bastante com doenças psíquicas. A taxa de depressão é muito alta e isso tem a ver com a falta de acesso a programas de saúde que podem ajudar essas pessoas, principalmente nas periferias. Isso faz parte de uma estrutura racista, porque quando falamos de racismo as pessoas têm a ideia de um racismo direto, mas quando você não oferece condições básicas para a população negra você também tem uma estrutura racista e essa estrutura acaba precarizando a vida dessas pessoas”.
O caso da “mulher da casa abandonada” ganhou notoriedade com o podcast produzido pelo jornalista Chico Felitti para a Folha de S. Paulo, que conta a história de Margarida Bonetti. Ela foi acusada, nos Estados Unidos, de ter mantido uma funcionária em condições análogas à escravidão entre o fim da década de 1970 e o começo dos anos 2000.
ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Por favor, tente novamente mais tarde.

Não é possivel enviar novos comentários.
Apenas assinantes podem ler e comentar
Ainda não é assinante? .
Se você já é assinante do UOL, .
O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a comercialização, distribuição, fabricação e…
O número de pessoas vacinadas com ao menos uma dose contra a covid-19 no Brasil chegou nesta quinta-feira, 7, a…
O Brasil registrou 75.906 novos casos da covid-19 nesta quinta-feira, 7. A média móvel de testes positivos, que…
O novo avanço de casos de covid-19 no Brasil tem causado uma demanda crescente por testes de diagnóstico. Com…

source

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.