De ataque contra Juliette a xenofobia: 5 vezes que Antonia Fontenelle mostrou seu lado bolsonarista – Diário do Centro do Mundo

Antonia Fontenelle nunca escondeu seu lado bolsonarista, algo que mostrou no último fim de semana ao atacar a atriz Klara Castanho, jovem que foi estuprada, ficou grávida e depois entregou o bebê para a doação.
Ao longo da sua trajetória, a fã do presidente Jair Bolsonaro (PL) atacou várias celebridades e defendeu pautas da extrema-direita brasileira.
Relembre algumas atitudes horríveis da Antonia Fontenelle:
Em junho deste ano, Fontenelle atacou a ex-BBB Juliette após ela reclamar de xenofobia ao pedirem em um teste que ela neutralizasse seu sotaque nordestino.
Fontenelle mandou a cantora estudar e disse que a atriz não sabia o que era arte. Também afirmou que ela tem uma “mania de acusar todo mundo de xenofobia”.
“Tem uma moça, ex-BBB, que insiste em ser atriz e cantora sem estudar. Ela e sua mania de acusar todo mundo de xenofobia, inclusive me arrumou um problema muito grande com essa palhaçada dela”, disse a bolsonarista em seu Instagram.
Ela ainda usou outro exemplo: “Susana Vieira é carioca, ela fez a Maria do Carmo, que era uma nordestina. Quando pediram para ela fazer sotaque de nordestina, você acha que ela foi acusar os diretores da novela de xenofobia? Te manca, vai estudar e para de ficar acusando as pessoas de xenofobia”.
“Existe uma coisa chamada perfil de personagem, é importante que você entenda. O sotaque era nordestino? Não, não era. Porque se fosse, não teria pedido para você neutralizar”. E completou: “Isso não é xenofobia, isso tem a ver com arte, coisa que você desconhece, sabe por que? Porque você quer passar na frente, você quer furar fila. Vai estudar, garota. Pé no saco, é isso que você é”.
No ano passado, a youtuber bolsonarista usou o termo ‘paraíba’ ao comentar o caso da agressão cometida por ele contra a ex-esposa Pâmela Hollanda. Fontenelle foi acusada de xenofobia por diversas pessoas.
No começo do ano, Batoré morreu e Fontenelle atacou o humorista. Os dois brigaram em 2019 e a youtuber o processou. Aparentemente, ela ficou muito magoada com o artista e o detonou.
“Hoje morreu um cearense, que todos chamam de humorista, e que para mim ele não passava de um cara covarde, machista e que me apontou, me julgou, foi cruel, foi covarde comigo, sem nunca ter me visto na vida, sem nunca eu ter feito nada com ele, o tal do Batoré”, disparou.
“Agora um monte de gente: coitadinho, Batoré morreu! Coitadinho o c*, não é porque ele morreu, que ele passou a ser santo e vai morar com Deus”, acrescentou.
Antonia publicou no Instagram um vídeo editado que associava os irmãos Neto à incitação e à prática de pedofilia. “Felipe e Luccas Neto, dois irmãos milionários, um deles faz dinheiro com crianças e o outro com adolescentes cujo os pais ignoram o que seus filhos consomem na internet”, disse ela na ocasião.
A atriz se defendeu alegando que não pretendia ofender os dois, mas sim “provocar a discussão e a readequação dos conteúdos produzidos”. Ela acabou sendo condenada.
Giselle processou Fontenelle por xenofobia. A delegada Marcia Noeli Barreto, da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância passou a investigar a apresentadora por prática de racismo.
Antonia foi acusada de ter sido xenofóbica ao atacar Itié, atriz que nasceu no México.
Clique aqui para se inscrever no curso do DCM em parceria com o Instituto Cultiva
Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link
Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link

source

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.