Professor da Universidade do Porto associa transexualidade a “doença mental” – Porto Canal

Professor da Universidade do Porto associa transexualidade a “doença mental”
O professor Manuel Eduardo Correia, da Universidade do Porto, está a ser acusado de discriminação contra a comunidade transexual na sequência de comentários proferidos nas redes sociais. Em causa está uma polémica que surgiu na conta de twitter de Catarina Maia, professora convidada da Faculdade de Ciências e dirigente da Iniciativa Liberal.
Inicialmente, a docente convidada referiu que o Plano de Igualdade de Género recentemente adoptado pela Universidade do Porto é baseado em “pseudociência” e que nem sequer respeita “as regras gramaticais do português em que o género masculino é o inclusivo”. Mais tarde, no contexto de uma discussão sobre o recuo no processo da mudança de género, também conhecido por “detransitioning”, Eduardo Correia referiu-se a este grupo como “doentes mentais com prognóstico muito reservado”.
Perante estas acusações, o Porto Canal contactou o Professor Associado do Departamento de Ciências de Computadores que até há menos de um ano era também membro da equipa reitoral da Universidade do Porto. Em resposta, Eduardo Correia falou em “histerismo” e “políticas de cancelamento promovidas pelo twitter.”
Posteriormente, a Faculdade de Ciências referiu em comunicado que se afasta de “qualquer posição transfóbica,” seguindo o plano de igualdade de género da Universidade do Porto. Questionada a respeito dos comentários do professor Manuel Eduardo Correia, a instituição salienta que “na academia não há espaço para atos de discriminação, principalmente os que têm por base o estatuto social, sexo, origem étnica ou orientação sexual.”
Ao Porto Canal, fonte da reitoria da Universidade do Porto garantiu que o caso vai ser analisado para apurar se há motivo para a abertura de um inquérito.
Perante a polémica, Diogo Vieira da Silva, da Associação Variações, exige consequências e afirma que as universidades devem fazer mais para travar todo o tipo de discriminação.
Exame de Português: alunos de Matosinhos entre o agrado e o descontentamento
Os alunos de uma escola de Matosinhos ficaram entre o agrado e o descontentamento depois do Exame de Português realizado na manhã desta sexta-feira. Cerca de 43 mil alunos realizaram o exame a nível nacional.
Incendiário detido por suspeita de ter ateado fogos em Penafiel e Marco de Canaveses
Um incendiário foi detido pela Polícia Judiciária do Porto, suspeito de ter ateado 24 fogos em Penafiel e Marco de Canaveses.
Já foi levado ao juiz para ser ouvido no primeiro interrogatório judicial.
Bombeiros Voluntários do Porto de portas fechadas e em protesto contra a atual direção
O corpo dos 20 Bombeiros Voluntários do Porto está de portas fechadas e em protesto contra a direção. Dizem não terem condições para manter o apoio à população.
Marcelo promulga Orçamento do Estado de 2022 que considera “uma ponte precária” para 2023
Presidente da República tenciona promulgar Orçamento do Estado de 2022 ainda hoje
Exame de Português: alunos de Matosinhos entre o agrado e o descontentamento
Medina considera “natural” exigência dos médicos e insiste que problema do Serviço Nacional de Saúde não é financeiro
Ministra da Saúde recusa “explorar óbitos e sofrimento” e culpa pandemia por adiamento de soluções

source

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.