Ofensa racista proferida por vereador da RMC gera protesto na Câmara de Curitiba – Tribuna do Paraná

A Câmara Municipal de Curitiba (CMC) aprovou moção de protesto contra um caso de injúria racial que aconteceu em Pinhais, na região metropolitana. O vereador da cidade Polaco do Pérola (Cidadania) é acusado de proferir ofensas racistas no fim de abril e uma comerciante e moradora de Pinhais. O requerimento de moção de protesto na Câmara de Curitiba é de iniciativa de Carol Dartora (PT).
“No dia 27 de abril de 2022, o vereador do Município de Pinhais Flazio Gorges, conhecido e eleito pelo nome Polaco do Pérola, do partido Cidadania, colocou o carro por cima da calçada, no bairro de Weissópolis, cercou, abordou e pronunciou série de ofensas racistas e injúrias raciais contra uma comerciante, vítima dos fatos”, cita a proposição. “As imagens são chocantes e o relato da vítima e das testemunhas dão conta de demonstrar a materialidade das ofensas e injúrias raciais, suficientes para qualquer ação mais contundente daquela Câmara Municipal, em relação aos atos cometidos pelo vereador”.
LEIA TAMBÉM:
>> Suspeito foge com criança ao roubar carro no Batel e é preso em flagrante em Curitiba
>> Paranaense descobre como criar peixes no frio da região de Curitiba
Dartora aponta que a notícia tomou notoriedade no Paraná, mas que a Câmara de Pinhais não abriu procedimento para investigar a conduta do parlamentar. Conforme a vereadora, o Legislativo da Grande Curitiba “alega que foi uma questão pessoal do vereador e esqueceu que o vereador é uma pessoa pública”. Ela avalia que a Câmara Municipal, ao não se manifestar, chancela o racismo estrutural. “É importante dizer que não é mais momento de consentir com este tipo de violência”.
“Como Câmara Municipal comprometida em combater o racismo institucional e estrutural, bem como em responder ativamente aos atos de racismo e injúria racial, não podemos deixar de repudiar atos cometidos por outros membros do Poder Legislativo em qualquer esfera, bem como de requerer as medidas cabíveis para que o autor seja devidamente responsabilizado por seus atos, não sendo admissível a impunidade nos crimes de injúria racial e racismo”, completou Dartora.
Além de lamentar o episódio, Dalton Borba (PDT) lembrou a prisão de uma mulher em flagrante por injúria racial no Metrô de Belo Horizonte (MG), no último domingo (05), após agredir uma família com comentários racistas. Na avaliação de Noemia Rocha (MDB), é preciso pensar na Grande Curitiba. A vereadora ainda opinou que haveria uma “cegueira em relação ao posicionamento” daquele Legislativo.

source

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.