STF arquiva inquérito de racismo contra deputado federal – Canal Ciências Criminais

Canal Ciências Criminais – Promovendo o Saber
– Publicidade –
– Publicidade –
O Supremo Tribunal Federal determinou o arquivamento do inquérito que investigava a suposta prática do crime de racismo cometido pelo Deputado Federal José Medeiros. A decisão foi proferida pelo Ministro Alexandre de Moraes.
– Publicidade –
O parlamentar havia sido denunciado pela Procuradoria-Geral da República após uma postagem em suas redes sociais. Segundo a PGR, o parlamentar chamou de “mulamba” uma mulher que defendeu a abertura de uma CPI para apurar a postura de políticos diante da pandemia da Covid-19 e, ao utilizar o termo em questão, que remonta à época da escravidão, o deputado teria incorrido no crime de racismo.
No entanto, a própria Procuradoria, ao se manifestar para o relator do inquérito, afirmou que não ficou comprovado que José Medeiros tenha agido com dolo. Eles ressaltaram que em depoimento à Polícia Federal foi esclarecido que a ofensa foi proferida no contexto de discussão política com outro parlamentar e que o termo não foi usado com teor racial, razão pela qual não se trata de crime de racismo, mas sim de injúria simples.
Diante da manifestação da PGR, o ministro Alexandre de Moraes arquivou o inquérito sob o fundamento de que  a titularidade privativa da ação penal pública é do Ministério Público, competindo a ele decidir pelo oferecimento de denúncia ou por solicitação de arquivamento do inquérito.
– Publicidade –
Leia também:
– Publicidade –
Agentes da PRF são afastados por morte de homem em viatura
Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?
Siga-nos no Facebook e no Instagram.
 
– Publicidade –
Post Anterior

Próximo Post

– Publicidade –
Mais populares
STJ: é válida entrada em domicílio de foragido da Justiça sem autorização judicial
STJ: para fixar pena, é irrelevante que réu esteja na posse direta da droga na apreensão
STJ: denúncia anônima rica em detalhes justifica invasão de domicílio
STJ: provável ato de venda de drogas justifica invasão de domicílio
STJ: atestado médico de advogado não basta para suspender prazo penal
STJ: depoimento policial não comprova habitualidade delitiva do réu
Polícia prende suspeito de furto em apartamento de Carlinhos…
Ex-funcionário escreve carta para tentar extorquir empresa
Investigação aponta que furto na casa de Carlinhos Maia foi…
• contato@canalcienciascriminais.com.br
• ISSN 2446-8150
Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais

source

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.