Marcelo pede "tolerância zero" com a discriminação no Dia contra a Homofobia – Observador

Ouvir Rádio
©2022 Observador
A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.
Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais
Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.
Siga o tópico Direitos LGBTQ e receba um alerta assim que um novo artigo é publicado.
No Dia Internacional de Luta contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia, Marcelo Rebelo de Sousa pediu que Portugal tivesse "tolerância zero em relação a qualquer modo de discriminação".
Exclusivo assinantes: Ofereça artigos aos seus amigos.
O PR diz que "persiste a discriminação contra muitas pessoas LGBTI"
RODRIGO ANTUNES/LUSA
O PR diz que "persiste a discriminação contra muitas pessoas LGBTI"
RODRIGO ANTUNES/LUSA
O Presidente da República assinalou esta terça-feira o Dia Internacional de Luta contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia, pedindo um Portugal “com tolerância zero em relação a qualquer modo de discriminação” e a união em torno deste desígnio.
“Neste Dia Internacional de Luta contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia, o Presidente da República sublinha a importância de nos batermos, enquanto comunidade, por um Portugal com tolerância zero em relação a qualquer modo de discriminação, sob que pretexto for”, pode ler-se numa nota na página oficial da Presidência da República.
De acordo com Marcelo Rebelo de Sousa, “persiste a discriminação contra muitas pessoas LGBTI”, seja no foro privado como no espaço público, na escola, no emprego, na saúde.
“Num tempo ademais tão atreito a tantas formas de ódio, é imperioso que nos juntemos em prol deste desígnio, nas políticas concretas de combate à discriminação, mas também nos nossos gestos diários, no modo como nos relacionamos e convivemos, por uma cidadania aberta, inclusiva e sem preconceito”, apelou.
PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR
O Presidente da República pede que este dia internacional sirva para recordar aquilo que aproxima as pessoas e pare relembrar “o convívio fraterno na diferença”.
O primeiro-ministro, António Costa, hasteou esta terça-feira a bandeira arco-íris na residência oficial, em São Bento, assinalando o Dia Internacional contra a Homofobia, e assumiu o compromisso de desenvolver políticas públicas contra a discriminação.
Câmara de Lisboa volta a hastear bandeira arco-íris no Dia contra a Homofobia

Também o presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva, assinalou este dia apontando que a Constituição salienta que todos os cidadãos têm a mesma dignidade e ninguém pode ser prejudicado pela sua orientação sexual.
Portugal desceu quatro lugares no índice europeu sobre a situação jurídica e políticas das pessoas LGBTI, devido à falta de plano de ação contra a discriminação, estando ainda assim em nono lugar entre 49 países.
De acordo com dados divulgados pela ILGA Europa, que anualmente analisa e classifica no seu Mapa Arco-Íris a situação jurídica, social e política das pessoas Lésbicas, Gays, Bissexuais, Trans e Intersexo (LGBTI) em 49 países europeus, Portugal caiu do 4.º lugar para o 9.º lugar em 2021.
A iniciativa serve para assinalar o Dia Internacional e Nacional de Luta contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia, que se comemora em 17 de maio, e demonstra que têm sido dados passos importantes nos direitos das pessoas LGBTI em vários países.
Ricky Gervais acha que as mulheres não têm pénis!
A vida e as polémicas de Lavrov, o “Ministro Nyet”
Fundadores do Chega em rota de colisão com Ventura
Eutanásia: o direito de (se) matar
Farfetch pergunta sobre etnia e orientação sexual
40 anos da despenalização da homossexualidade
Por uma escola sem segredos e sem nexo
Mundo celebra Dia de Luta contra a Homofobia 
Sentença de prisão “acelerará” morte de Salgado
Sócrates: “Nenhuma obrigação” de avisar tribunal
Operação Fora de Jogo. Jonas constituído arguido
Marido de Pelosi detido por conduzir alcoolizado
Vigilância reforçada nas praias a partir de quarta
Kharkiv. 5 mortos e 15 feridos em 24 horas
Ucrânia. Crianças com cancro tratadas em Portugal
Costa: “petróleo russo tem dias contados na UE”
Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.
A enviar artigo…
Ainda tem para partilhar este mês.
O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.
Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.
Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.
Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.
Por favor tente mais tarde.
Obrigado por assinar o jornalismo que faz a diferença.
Rua João Saraiva, nº 7
1700-248 Lisboa
© 2022
Disponível gratuitamente para iPhone, iPad, Apple Watch e Android

source

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.