PGR não vê crime de racismo em declaração de Bolsonaro a apoiador negro – UOL Notícias

Paulo Roberto Netto
do UOL, em Brasília
24/05/2022 14h50
A PGR (Procuradoria Geral da República) pediu o arquivamento de duas representações contra o presidente Jair Bolsonaro (PL) por suposto crime de racismo cometido em uma declaração a um apoiador negro. Na ocasião, Bolsonaro questionou se o homem pesava “mais de sete arrobas”, medida usada para pesagem de gado.
No passado, Bolsonaro foi processado por racismo ao usar o termo ao se referir a pessoas negras e à população quilombola. Foi denunciado pela PGR, mas a acusação foi rejeitada pela 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal.

A PGR afirma que não ficaram demonstrados “indícios mínimos” que justificariam uma nova investigação contra o presidente pela nova declaração.
No parecer, a vice-procuradora-geral Lindôra Araújo afirma que seria necessário que Bolsonaro “tivesse se manifestado imbuído do propósito de discriminar a população negra”, o que não teria ocorrido.
“O contexto fático, porém, é absolutamente diverso. Não houve nenhuma conotação relacionada com a cor da pele. A frase foi precedida de outra (‘Ele disse que levantaram ele, Presidente, do chão naquela hora [?]’), completamente dissociada de questões raciais”, disse Lindôra. “É incabível, portanto, o recorte da fala de Jair Messias Bolsonaro, retirando-lhe do contexto e atribuindo-lhe conotação que não tinha, afastando a tipicidade penal”.
Lindôra também citou o julgamento que recusou a denúncia da PGR contra Bolsonaro por racismo, afirmando que o STF apontou que não houve crime na declaração do presidente sobre “arrobas”. A denúncia foi movida pela Procuradoria na gestão Raquel Dodge.
As representações contra Bolsonaro foram apresentadas pela bancada do PSOL na Câmara, pelos deputados federais Orlando Silva (PCdoB-SP), Gleisi Hoffmann (PT-PR) e Paulo Teixeira (PT-SP) e pela Frente Ampla Democrática pelos Direitos Humanos.
ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Por favor, tente novamente mais tarde.

Não é possivel enviar novos comentários.
Apenas assinantes podem ler e comentar
Ainda não é assinante? .
Se você já é assinante do UOL, .
O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

source

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.