A regra nas bancadas do PS e do PSD é não fazer perguntas ao Chega – ZAP

InícioNotíciasNacionalA regra nas bancadas do PS e do PSD é não fazer perguntas ao Chega
António Cotrim / Lusa

Os líderes parlamentares do PS e do PSD deram indicações aos deputados para não interpelarem o Chega.
Eurico Brilhante Dias, líder parlamentar do PS, e Paulo Mota Pinto, líder parlamentar do PSD, não combinaram mas adotaram a mesma estratégia: recomendaram às suas bancadas evitar pedidos de interpelação a deputados do Chega quando falam no plenário.
Após cada intervenção na Assembleia da República, as outras bancadas podem fazer perguntas a quem acabou de falar, isto consoante o tempo que têm disponível.
Mesmo que não assumam diretamente a forma de uma pergunta, dão direito ao interpelado a responder, também consoante o tempo de que disponha.
O Expresso avança, assim, que a estratégia dos socialistas e dos sociais-democratas acaba por limitar a possibilidade de intervenção do Chega em plenário.
Augusto Santos Silva, atual presidente da Assembleia da República, segue a mesma linha, evitando a reação sistemática do terceiro maior partido.
“Por mais esdrúxulas que sejam ou pareçam ser, a expressão das ideias pelos outros deve ser acolhida com cortesia, que não é por impedir o outro de se exprimir que alguém fica com a razão. E as ideias próprias não precisam de ser gritadas, porque a qualidade dos argumentos não se mede em decibéis”, disse , no seu discurso de posse.
O único discurso sem lugar aqui há de ser o discurso do ódio, quer dizer, o discurso que negar a dignidade humana seja a quem for, o discurso que insultar o outro só porque o outro é diferente, o discurso que discriminar, seja qual for o motivo da discriminação, o discurso que incitar à violência e à perseguição”, acrescentou.
Em reação ao semanário, o Chega não se diz surpreendido com aquela que considera ser “uma tentativa de cordão sanitário em bloco pelos principais partidos do sistema”.
“A estratégia de evitar interpelar o Chega não nos surpreende. Estranho aqui é o PSD não ter aprendido nada com as eleições de janeiro e continuar a embarcar na estratégia do PS”, acrescenta o partido.
  ZAP //
E bem!
Não vão dar corda aos alucinados…
Hoje perdi a cabeça, e vi um pouco das votações na AR, pelo que constatei que nas aprovações e reprovações das diversas propostas do OGE, estavam sempre, o BE e o CHEGA, (por vezes também o PCP mas estes são um caso á parte) em comum, ambos unanimes nas votações e propostas, o que se conclui no engano que cai o eleitorados, sendo que nem o BE é de esquerda muito menos de extrema esquerda, nem o Chega é de direita muito menos de extrema direita, são no mínimo ambos uns grupos políticos que tiveram a lucidez de arranjar, com populismo e através de descontentes, formas de viver á sombra da bananeira, com boas regalias, boas reformas, bons ordenados, claro que não tem culpa de serem espertos embora não seja louvável enganar partes do povo.
Your email address will not be published.

©2021 Cool Beans | AEIOU Ad Networks
Estatuto Editorial | Ficha Técnica | Política de Privacidade | Publicidade

source

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.