Cartaz final do MED apresentado com "ajuda" da cantora brasileira Bia Ferreira – Sul Informação

SulAlentejo Portuguese English
function doGTranslate(lang_pair) {if(lang_pair.value)lang_pair=lang_pair.value;if(lang_pair==”)return;var lang=lang_pair.split(‘|’)[1];if(typeof ga==’function’){ga(‘send’, ‘event’, ‘GTranslate’, lang, location.pathname+location.search);}var plang=location.pathname.split(‘/’)[1];if(plang.length !=2 && plang != ‘zh-CN’ && plang != ‘zh-TW’ && plang != ‘hmn’ && plang != ‘haw’ && plang != ‘ceb’)plang=’pt’;if(lang == ‘pt’)location.href=location.protocol+’//’+location.host+gt_request_uri;else location.href=location.protocol+’//’+location.host+’/’+lang+gt_request_uri;}

Entrar | Registar
A par da divulgação de mais nomes de artistas, será ainda apresentada a programação cultural

O cartaz final do 18º Festival MED, evento que decorre de 30 de Junho a 3 de Julho, vai ser apresentado no dia 29 de Maio, a partir das 17h00, no Cineteatro Louletano. O momento engloba ainda um concerto da brasileira Bia Ferreira.
A par da divulgação dos nomes que marcarão presença nos restantes oito palcos, será ainda apresentada a programação cultural para além da música, nomeadamente no que respeita às iniciativas previstas nas áreas do Cinema, Literatura, Poesia, Artes Plásticas ou Teatro.
Os primeiros nomes que marcarão presença no MED foram, de resto, divulgados no passado mês de Abril, numa conferência de imprensa em que o Sul Informação participou.
«A organização fará também um posicionamento sobre as causas em que o Festival MED está implicado e que este ano ganharão maior força com várias atividades previstas e a associação a correntes internacionais, nomeadamente ao nível da defesa ambiental e das alterações
climáticas, mas também do movimento pela equidade de géneros na indústria musical», diz a Câmara de Loulé.
Esta última matéria estará, desde logo, presente no concerto de apresentação com Bia Ferreira, ela que é desde há quase uma década, uma das mais destacadas vozes brasileiras no que diz respeito à comunidade LGBTQl+, ao racismo e à xenofobia.
Editou até ao momento apenas o álbum “Igreja Lesbiteriana: Um Chamado em 2019” de onde saíram os singles “Cota Não É Esmola”, “Não Precisa Ser Amélia”, “De Dentro do AP” e “Boto Fé”. Ainda este ano, será editado um novo EP. A artista brasileira tem visitado Portugal desde 2019 onde se tem apresentado com banda e no registo a solo. Braga, Lisboa, Coimbra, Porto e Gaia são algumas das cidades que já receberam concertos de Bia Ferreira.
Seguindo o modelo dos últimos anos em que o artista que atua na apresentação do MED integra o cartaz do ano seguinte, Bia
Ferreira é, desde logo, o primeiro nome confirmado para a edição de 2023.
Os bilhetes para a apresentação oficial do cartaz do Festival MED/concerto de Bia Ferreira custam 5 euros e podem ser comprados aqui.
 



(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Disponível no Google PlayDescarregar na App Store




Diretora: Elisabete Rodrigues
Semana 533
Estatuto Editorial
Ficha Técnica
Publicidade

source

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.