Alinne Prado expõe racismo ao ser demitida da Globo: "Entrei em depressão profunda" – NaTelinha

Apresentadora também revelou ter sofrido abuso no trabalho no início da carreira
Publicado em 09/05/2022 às 05:00:00,
atualizado em 09/05/2022 às 10:57:10
Desde o dia 2 de maio, a RedeTV! exibe seu novo programa das manhãs, o Bom Dia Você, atração de variedades do canal paulista, sob comando de Alinne Prado e Eri Johnson. Entre uma pauta e outra, Prado chama atenção, com seu sorriso que irradia segurança através da tela.
O novo desafio para a jornalista veio depois de outro trabalho na emissora, o TV Fama. Além disso, Alinne também teve passagens pela Record e Globo, nesta última sendo a única apresentadora negra do Vídeo Show. Apesar da experiência na vênus platinada ter colocado a comunicadora reconhecida no Brasil inteiro, a demissão dela foi traumática.
Em entrevista exclusiva para o NaTelinha, a apresentadora fala sobre os novos desafios de apresentar o Bom Dia Você, revela episódio de racismo em sua saída da Globo e conta que sofreu assédio no início de sua carreira. Confira!

Alinne Prado compara seu novo trabalho na RedeTV! como um filho, que deve ser alimentado, no sentido de ser cuidadosa. “Bom Dia, Você é mais um filho que ganhei. Estou ali alimentando, dando meu melhor, enchendo de amor e de retorno tenho recebido um imenso carinho dentro e fora da televisão. Está sendo bom demais! Tenho aprendido a controlar minha ansiedade, a me divertir até com os erros e deixar tudo fluir. Tá orgânico e muito gostoso”, conta.
“A parceria com Eri é uma irmandade. Seguro a onda dele, ele segura a minha. Queremos que o outro brilhe, cresça, melhore sempre. Concordamos, discordamos, mas nunca brigamos. Reconhecemos nossas sombras e nossa luz. E isso tá sendo bom demais.”
Alinne Prado expõe racismo ao ser demitida da Globo: "Entrei em depressão profunda"Alinne Prado no estúdio do Bom Dia Você. Foto: Reprodução
Em 2018, Alinne deixou a Globo, onde foi uma das apresentadoras do Vídeo Show, depois de um tempo como repórter no Encontro. Na ocasião, ela desabafou nas redes sociais sobre sua demissão, que teria ocorrido por causa da sua cor de pele.
“Na época eu entrei numa depressão profunda. Achei que nunca mais fosse voltar à TV. Mas também busquei uma força ancestral, mergulhei no auto conhecimento e na literatura afroreferenciada para entender o porquê do racismo se refletir de maneira tão feroz na sociedade e na TV. Isso me fortaleceu e me fez entender a força da minha voz”, afirma.
Depois de cinco anos, ela se sente mais forte do que nunca, mostrando ter dado a volta por cima. “Criei coragem de voltar à frente das telas de modo muito mais estratégico e consciente para transformar essa situação através do amor e da educação. Não estou ali atrás de fama, tenho uma função social e vou fluindo onde tenho espaço”, analisa Alinne, que acredita que, de lá pra cá, aumentaram as oportunidades dos negros na televisão.
“Há pouco tempo atrás eu era a única em diversos espaços. Hoje já olho para o lado e vejo outros negros. Ainda somos poucos, mas graças às nossas vozes estarem se unindo e se organizando, estamos conseguindo alcançar e naturalizar nossa presença em diferentes esferas sociais.”
Alinne Prado expõe racismo ao ser demitida da Globo: "Entrei em depressão profunda"Alinne Prado entrevista Fátima Bernardes em seu primeiro dia no Vídeo Show – Foto: Reprodução
Além do racismo sofrido ao longo da vida, Alinne teve que se deparar com outra situação conflitante: o machismo. A jornalista revela que já foi vítima assédio no trabalho e que já foi constrangida. Vale lembrar que recentemente ela deu uma declaração de que sofreu abuso sexual quando tinha 13 anos de idade.
“Sim, já sofri assédio moral e também assédio sexual. Eu não era tão empoderada como hoje e baixei minha cabeça, sofri sozinha e não denunciei. Hoje não sofro, entendo bem meus direitos, estou muito mais alerta e esperta. A dor de ontem me ensinou a ter a força de hoje”, relatou.
“São muitas mulheres vítimas de abuso sexual e que carregam diversos problemas emocionais e até físicos sem saber como proceder. Quando abri o verbo sobre isso, recebi uma enxurrada de mensagens de mulheres que também passaram e me agradeciam. Eu tratei as minhas dores, me sinto muito mais cicatrizada e por isso consigo abordar os assuntos sem sofrer. E aprendi na jornada que eu só me curo te curando.”

Sem esquecer os traumas do passado, mas forte para seguir em frente, Alinne quer mesmo é se debruçar sobre o trabalho. Além do Bom Dia Você, a jornalista também comanda o Merendeiras do Brasil, na RedeTV!, aos domingos, em uma atração que mostra os impactos da alimentação saudável nos estudantes do país.
“Nossa, o reality Merendeiras do Brasil é de uma riqueza humana!!! Pense que estou falando de mulheres que alimentam estudantes de um país que voltou ao mapa da fome. Muitas vezes é a única refeição na escola que as crianças e jovens têm no dia. Essas merendeiras são bravas mulheres que usam temperos imateriais de amor, de fé, de otimismo e generosidade. Foi delicioso de fazer em todos os sentidos (porque também comi muito!)”, explica.
Acompanhe nosso perfil e fique por dentro das quentinhas da TV e famosos
RESULTADO
Enviar notícia por e-mail
Compartilhe com um amigo
Reportar erro
Descreva o problema encontrado

source

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.