Antiga funcionária do BNP recebe indeminização de 2 milhões por discriminação salarial – ECO


Para efectuar a subscrição é necessário iniciar a sessão.

Esqueceu-se da palavra-passe?

Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.
Uma visão económica e política do país e do mundo. Exclusiva. Com assinatura. Só os membros desta comunidade têm acesso. Para decidir de forma informada, e antes dos outros. Não queremos assinantes, queremos membros ativos da comunidade.
{{ calculatePrice(‘premiumEco’) }} por ano por mês
{{ calculatePrice(‘premiumEcoAdvocatus’) }} por ano por mês
{{ calculatePrice(‘premiumEcoPessoas’) }} por ano por mês
Uma antiga funcionária do BNP Paribas recebeu uma indemnização de 2 milhões de libras (cerca de 2,4 milhões de euros) por ter sido discriminada injustamente por causa do seu género, avança o Financial Times (acesso condicionado, conteúdo em inglês).
O caso foi conhecido em 2019, quando um tribunal em Londres considerou que a trabalhadora do BNP Paribas, Stacey Macken, foi vítima de discriminação sexual. Esta antiga funcionária, que ingressou no banco francês em 2013 na divisão de corretagem e que recebia um salário anual de 125 mil libras (cerca de 150 mil euros anuais), alegava que auferia de um salário abaixo daquele que recebiam os seus colegas do sexo masculino que desempenhavam funções semelhantes às suas e que lhe foram atribuídos sistematicamente prémios inferiores. Além disso, Stacey Macken revelou ainda ter sido sujeita a comentários depreciativos.
Face a estes argumentos, o juiz considerou que “este é um caso em que houve um motivo discriminatório e em que a conduta foi maldosa e vingativa”, pelo que determinou o pagamento de uma indemnização à vítima. O montante foi fixado em dois milhões de libras, tendo sido calculado em agosto do ano passado, ainda que a decisão só foi tornada pública esta segunda-feira.
Neste contexto, a juíza trabalhista Emma Burns ordenou que este montante fosse dividido em várias partes: 217.946 libras por perdas salariais, 117.491 libras por bónus perdidos, 857.044 libras por danos causados no futuro, bem como uma compensação adicional, que inclui 35 mil libras por “lesão aos sentimentos” e 22.915 libras por perda de emprego. A justiça londrina sublinhou, no entanto, que o BNP já havia pago à funcionária 667.380 libras.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.
De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.
Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.
17:43
Ameaça de bomba em prédio em Lisboa foi falso alarme
17:31
FotoSport abre novas lojas até 2023
17:26
Rui Teixeira é o novo country manager do ManpowerGroup
17:16
Gás dispara com possível corte de abastecimento à Polónia
17:09
Bruxelas vê risco alto para sustentabilidade orçamental
16:53
PSI acompanha Europa e fecha com perdas acima de 1%
16:32
UE avisa Elon Musk sobre planos de moderação no Twitter
16:16
Mais de mil assinaturas contra prospeção de minerais
15:59
Wimbledon vai permitir tenistas não vacinados
15:44
Dinamarca suspende campanha de vacinação em massa
Família Espírito Santo recoloca palacete de Cascais à venda
Combustíveis voltam a subir para a semana. Diesel sobe 0,06€
Liberais superam Chega. Jerónimo mais impopular que Ventura
BdP trava diretores do Banco Montepio na mutualista
Novobanco avalia VMOC das empresas de Vieira em zero euros
Alcobaça cria ovo 100% vegetal e quer “pô-lo” na exportação
{{ noCommentsLabel }}
Ainda ninguém comentou este artigo.
Promova a discussão dando a sua opinião
Até 2026, a União Europeia vai endividar-se em 800 mil milhões de euros para financiar a “bazuca” contra a crise pandémica. O tabu dos eurobonds foi quebrado, mas numa futura crise não voltará?
Receba gratuitamente informação económica de referência
Disponível gratuitamente para iPhone, iPad, Apple Watch e Android
Receba gratuitamente informação económica de referência
Disponível gratuitamente para iPhone, iPad, Apple Watch e Android
Atualize o seu browser para ter uma melhor experiência e visualização deste site. Atualize o seu browser agora
×

source

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.